Carta à sua primeira vez



Caro leitor,

Se você está aqui, é bem provável que a sua curiosidade tenha falado mais alto. Aqui no Cartas para Carolaine tudo se resume à uma carta no final do dia e não haveria maneira melhor do que esta de dar-lhe as boas vindas, bem como contar-lhe como e porquê o blog surgiu. Pois bem, acomode-se no sofá e, caso seja possível, pegue a sua caneca favorita para tomar um delicioso chocolate quente durante a leitura — certamente ela ficará ainda mais prazerosa. Lá vamos nós.

Em meados de julho de 2016 coloquei na cabeça de que voltaria a escrever em um blog. Digo voltar, pois, desde os meus 11/12 anos escrevo em blogs na internet. Lembro-me de ter começado logo após descobrir que uma amiga possuía um espaço na web aonde ela tinha total liberdade de falar o que quiser. Sobre suas músicas, filmes favoritos e o que lhe desse na telha. A partir daí, criei meu login no Blogger morrendo de medo (mas morrendo mesmo!) de que as pessoas fossem descobrir quem eu era e, principalmente, onde eu morava. Ou seja, que de algum modo bizarro elas pudessem bater na minha porta e descobrir a verdadeira A.Carollyne — meu user no início — e, sobretudo, que a minha mãe pudesse ler o que eu escrevia.

Eu era SUPER tímida na época e não queria que ninguém do meu círculo social soubesse a respeito do meu blog, além das minhas amigas mais próximas, a quem eu sempre dividia meus segredos. O blog ao qual me refiro é o antigo World Cutest-Chez Anna (após uma transição no início de 2014). Eu sei que quem gosta de passado é museu, mas reviver coisas boas é uma delícia, né? Eu adoro! Pois bem, como eu estava dizendo... Se não fosse pela ideia maluca de criar um blog de encomendas de layouts que logo se transformaria no WC, talvez eu não tivesse descoberto o meu talento para a escrita. Em todos esses anos, tive cerca de três blogs com o qual me dediquei e alguns poucos que me propus a colaborar. Infelizmente, dado um certo momento, o Chez Anna não tinha mais espaço na minha vida e foi em out/2014 que decidi dar um tempo da blogosfera, que já estava em outra fase — blogueiros de moda & lifestyle começaram a surgir com toda a força e parecia não haver mais espaço para blogs pessoais. Este foi, então, considerado o momento certo para que os créditos finais pudessem subir. Fim.

Desde de então, aqui e acolá despejo meus sentimentos no bloco de notas, ainda que sinta que falta de algo. E esse 'algo' é ser ouvida, compreendida, sentida. Por vezes eu senti a necessidade de compartilhar o que escrevia, de gritar ao mundo o que sentia e ninguém percebia. É nessas horas em que escrever torna-se um analgésico e o papel e a caneta nossos melhores amigos. Em razão de tais desejos, que me consumiam por inteira, o Cartas abriu as portas em 05 de dezembro de 2016.
Eu disse uma vez que escrever é uma maldição. Não me lembro exatamente por que disse, mas disse com sinceridade. É uma maldição porque obriga e arrasta como um vício penoso, do qual é impossível se livrar, pois nada o substitui. E é uma salvação. Salva a alma presa, salva a pessoa que se sente inútil, salva o dia que se vive e que nunca se entende a menos que se escreva. Escrever é tentar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o fim o que permaneceria apenas vago e sufocador. — Clarice Lispector, em Me dá licença, minha senhora.
Por que Cartas para Carolaine?

O título do blog é fruto da forma como algumas amigas me chamam e/ou escrevem meu nome. Ainda que elas saibam que o meu Carollyne, insistem em me chamar dessa forma. Foi dessa brincadeira que eu pensei: “Por que não? É um nome diferente e super funny com o qual me identifico!” e assim surgiu a ideia de colocá-lo no título. Quanto à proposta do “Cartas”, é algo diferente, que será compreendido em breve, a medida que foram surgindo por aqui e será um dos nichos do blog, tornando-o mais pessoal e especial. Com as cartas, vocês me conhecerão melhor a cada dia — ainda que de forma virtual —, bem como farão parte da minha vida, dos meus relacionamentos com amigos, família, namorado... Tudo estará documentado nelas e vocês terão acesso em primeira mão.



A vida é cheia de pequenos prazeres.

Como o blog ainda é um baby recém-nascido, o que posso oferecer até o fim dos seus dias é muito amor, companheirismo e posts deliciosos para você se entreter! Qualquer sugestão é bem vinda, e você poderá enviá-la através do e-mail ao lado, na sidebar, bem como no inbox/chat das minhas redes sociais. Que a sua estadia por aqui te faça enxergar o melhor da vida e o quão iluminado, sortudo e abençoado você é, aonde quer que esteja ou o que quer que esteja vivendo. Não permita que as pessoas te convençam de que você não é bom o suficiente para conquistar os seus sonhos, pois você é uma estrela e o seu objetivo é brilhar. Qualquer pessoa que sabe do poder que tem, é capaz de alcançar qualquer coisa.



Com amor,
Carolaine.




me segue nas redes! (não sou Tiago Iorc, mas troco likes)

ei! lê isso aqui!

Todo o conteúdo publicado aqui no Cartas para Carolaine é original e pertencente à autora do blog, Anna Carollyne Oliveira. O blog está protegido pela Lei nº 9.610/98 que garante os direitos autorais em caso de uso indevido da obra ou trechos da referida sem consentimento do autor. Violação autoral é crime vide a Lei nº 10.695 vigente no Código Penal, que resulta em multa de três meses a quatro anos de prisão. As imagens utilizadas, em sua maioria, não são autorais, tendo seus devidos créditos na legenda das publicações. Caso você tenha encontrado algum código ou trecho de uma obra de sua autoria e deseja receber a creditação ou optar pela remoção, peço para que entre em contato. Att/Anna Carollyne.